19.12.16

a educação é elemento de domesticação e não de libertação



[...]

"Entendo por pedagogia burocrática um sistema onde os meios de controle tornam-se fins, e os fins são esquecidos. Então, o Diário de Classe do Professor e o registro de faltas e notas são mais importantes que o curso ministrado ao aluno. Da mesma maneira que o 'professor-polícia' controla o aluno, o 'diretor-polícia' controla o professor que, por sua vez, na esfera estadual, é escravo do delegado de ensino. [...] A pedagogia burocrática se caracteriza também por procurar, além de um controle totalitário de todos sobre todos, o conformismo em relação ao ensino recebido e transformar a avaliação e nota como novo 'fetiche'. [...] [A pedagogia burocrática] reproduz, no plano da escola, as determinações socioeconômicas, ela transforma o pobre num desgraçado escolar, pune-o diretamente com a reprovação e indiretamente tornando-o um evadido escolar [...]. A pedagogia burocrática, ao acentuar o conformismo, o espírito acrítico do aluno, forma a futura mão de obra dócil, que nada reivindicará nas empresas ou no Estado, forma os 'servos' do capital que docilmente contribuirão para sua reprodução ampliada." 

Maurício Tragtenberg