23.5.08

[Dos pensamentos que me assaltam o dia e a energia]

[Going home, de Thomas Hart Benton, 1934]


Acordo com a necessidade de escrever um texto, talvez melancólico como ouvir Nick Drake numa manhã de sexta-feira.

**

existencialismo

No fim das contas, que me resta? O sono,
o despejar meus restos na privada,
o querer tudo, não poder mais nada,
não responderem mais se eu telefono.

Ir à cozinha, no meu abandono,
comer um pote dessa marmelada,
voltar ao quarto, pôr o meu quimono,
deitar na minha África sonhada.

Ler um pouco de Sartre, abrir a boca.
Riscar num bloco uma bacante feia.
Ligar o rádio: uma cantora rouca.

Sentir meus olhos grávidos de areia.
Sentir no fundo uma saudade (pouca).
Ir olhar que horas são. Duas e meia.

[FILHO, Rubens Rodrigues Torres. O vôo circunflexo. 2 ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1987. p. 34]